"O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça"

30/11/2015

Sabes, eu sei como é isso, eu já passei por isso. Mas às vezes não adianta mais, quando o sapato esta apertado a gente troca, não adianta tentar calçar, porque tudo que vais fazer é magoar te ainda mais. É difícil passar por isso, dependendo do tempo que tens nisso e nos sentimentos que depositaste nisso, sei que às vezes as pessoas parecem mudar, melhorar, e nós queremos firmemente acreditar nisso, porque amamos. Mas antes de amar alguém, devemos amar nós mesmos, nos respeitar e procurar a felicidade onde ela nos encontre, não em uma probabilidade de alguém mudar do dia para noite, porque ninguém muda assim, mudar é um processo demorado, por isso para de apostar tuas fichas em uma aposta perdida. Tem tantas pessoas por aí que tudo que mais poderiam querer é te ver feliz, então vai tratar de ser feliz, liberta-te do que não encaixa mais, do que não serve. Deixe o que passou no passado, e vai viver no agora. 
Eu deixei de amar o errado, e apercebi o quanto o certo me amava.







29/11/2015




Valorizar depois de perder,  o habitual erro do ser humano. Não o façam neste natal. 
Quando li que uma mulher tinha sido agredida com uma motosserra por um homem alegadamente próximo da família já me deixou chocada, que crueldade foi esta? que se passou na cabeça desse homem para fazer aquilo sem qualquer pingo de remorsos? Mas hoje quando vim a descobrir que o senhor que teria feito isso, foi um jovem de apenas 19 anos, esse que foi meu amigo na escola, caiu me tudo, como é que aquele rapaz, tão calado, tão tímido conseguiu pegar numa motosserra e cortar uma senhora a meio?? eu fiquei perplexa. 
Ainda me lembro bem quando o conheci, andava no 8º ano e ele era da turma da minha melhor amiga, na altura ele fascinou-se com o facto de eu gostar de caveiras e andar toda de preto, e também adoptou esse estilo, mas não era coisa de preocupar alguém, mas depois da minha melhor amiga ter-se indo embora para Londres, perdemos o contacto, ele acabou por sair da escola, e fez la a vida dele. Ainda uns tempos atrás encontrei-o e ele falou me, com o mesmo estilo, mas calmo, sereno, falamos da minha amiga, visto que na altura eles namoricavam, foi uma conversa rápida. Hoje dão me esta notícia que ele com aquela calma toda foi capaz de cortar a sua sogra a meio, isto tudo porque ele maltratava a sua namorada e quando a mãe tentou a proteger, ele acabou por cometer esta loucura.  
Isto só assusta-me mais, porque nós acabamos por trazer pessoas para dentro de casa, para o meio da nossa família pensado que são de confiança, e de um momento para o outro destrói nos a família.




28/11/2015

Se nós não temos intimidade, por favor, não encostes em mim, não me chama de "miga", nem de querida, nem de amor, nem de nada que uma pessoa que não tem a menor intimidade com a outra chamaria.
Isto tudo porquê? se a coisa que me irrita, para além de mexerem nas minhas coisas como referi neste "DESABAFO", também tira me do sério aquelas pessoas que vem para cima de mim, com aquele excesso de simpatia, e aquele turbilhão de nomes pirosos, quando nem tenho qualquer tipo de intimidade com ela, eu basicamente olho para aquilo e vejo falsidade a transbordar. Acredito que haja pessoas que a sua natureza seja assim, literalmente extrovertidas, e que tenham a necessidade de causar uma exagerada boa impressão no primeiro dia, mas comigo isso não resulta, primeiramente as pessoas com quem sou íntima, nunca me chamariam de miga, talvez porque tenho uma relação bem diferente do que é suposto ter, mas depressa chamariam-me de macaca, e eu a eles, porque é uma questão de estar a vontade.
Agora um(a) conhecido(a) de algum amigo meu sentar-se na mesma mesa que eu, e dar-se ao luxo de me chamar de querida, ou linda é coisa para eu revirar os olhos, eu não preciso que me causem essa boa impressão, um passo de cada vez se faz favor.

27/11/2015



Porque um dia nós descobrimos que apesar de vivermos quase um século, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos nem para dizer tudo o que tem que ser dito. O facto é, ou nos conformamos com a falta de alguma coisa na vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras.

O mundo quebrará teu coração de dez maneiras diferentes, isso é uma certeza, mas é ai que se encontra o sabor das coisas, é preciso passar por essas coisas, não tem mal saber o que é uma prisão passando lá uma noite, o que é um hospital após um pequeno acidente, acho que não tem mal saber o que é ficar sem comer por dois ou três dias, acho que viver com mulheres loucas faz bem para a espinha. Acho que tu podes apreciar a tua vida com satisfação e liberdade depois de passares por um aperto..
Ou preferes passar mais da metade da tua vida dentro do teu quarto, na tua zona de conforto, pensares que já não cabes nas roupas que cabias, que já não enches a casa de alegria, e queres engolir o mundo com tudo que tem la dentro e depois veres que cresces-te e reparas que já estavas sendo engolido pelo mundo faz muito tempo. É fora dessa zona de conforto que vais aprender a viver assim, na angustia, no risco, no grito, no sufoco, no impulso e repetindo: no que depender de mim, recuso me a ser infeliz.

Porque vais querer, com uma letra bem grande, esteja escrito no teu túmulo : Tentou ser e conseguiu, tentou ter e possuiu, tentou continuar e prosseguiu e nessa vida de expectativas frustradas, superou. Então sai da zona de conforto, enfia a cara na "lama".

26/11/2015


Acordei com a sua chamada, e deixou me a pensar, no seu jeito, tão único, tão dele. Não me canso de pensar o quão bonito é, eu vejo beleza até nos defeitos dele, ele tem um jeito de menino, tão carinhoso, tão meigo, um jeito de sorrir, que tira totalmente a graça dos outros sorrisos por ai. Ele é inteligente e talentoso em tudo o que faz, não me canso de admira-lo, ele é romântico e engraçado, é fácil conhece-lo e ama-lo. A menina da razão que eu sou perde-se quando fala nele, torno-me emotiva, torno me numa criança ingénua, faz me sentir tudo demais, tudo o que nunca senti durante anos. Não sei o nome disso que estamos a sentir um pelo outro e também não me importa, pode ser o ápice ou o precipício, tudo bem, e também não sei se teremos habilidade para cultivar tudo isto, mas farei de tudo para multiplicar todo tempo contigo.
É um tipo especial de amor, talvez seja aquela coisa que só acontece uma vez na vida.





25/11/2015

 
Estas a pensar em acabar a relação mas não sabes como o fazer, agora há uma solução e pode ser bem simples. O primeiro passo é escolher se queres terminar a relação por carta, e-mail, SMS ou telefonema, depois basta pagar e não tens de te preocupar mais: a relação acabou.
Pode parecer insólito, porque é mesmo, eu própria não estou a querer acreditar que vi isto, mas trata-se da mais recente proposta da The Breakup Shop, basicamente, a partir de 10 euros, esta empresa encarrega-se de fazer pelo cliente o trabalho sujo de dar a triste notícia que o relacionamento irá terminar.
O mais curioso, curioso vá, ao meu ver, bastante ridículo,  é que a empresa foi criada com base na ideia de que todas as pessoas merecem estar solteiras. 
E vocês que acham disto?

24/11/2015

Tudo, tudinho que nós fazemos não é em vão. Nosso esforço, nossas recompensas, nosso sofrimento, nossa alegria,  nossos sorrisos, nossos obstáculos, tudo isso tem um porquê, ou muitos porquês, isso agora não importa. O que importa de verdade é o que tu fazes com os seus sentimentos. Lembra-te, para receber o bem, nós devemos fazer o bem.


Não faz bem para a alma alimentar sentimentos ruins. 
Aproveita o teu dia.

23/11/2015

Chamem me sonhadora, mas agora sim, acho mesmo que existe amores que duram uma vida inteira, ou o tempo que precisam durar, porque certas coisas não são eternas, não, mas há outras que duram o tempo certo. Só porque terminou não quer dizer que deu errado, as pessoas têm a mania de achar que se acabou é porque tudo foi perdido, e eu novamente discordo, qualquer relacionamento, bom ou mau, traz experiência e maturidade emocional. Só que os romances duram o tempo que precisam, e para isso eles necessitam de empenho, trabalho constante, cuidado, carinho. É como uma vossa plantinha que têm em casa, certamente tem que a rega todo dia, tem que proteger do sol, do vento, dos bichos.
Acredito que o amor acontece para quem está preparado. E para quem quer de verdade se conhecer. Porque quando finalmente nos encontramos com o amor, nos descobrimos partes de nós que estavam escondidas lá no fundo, esperando uma pequena confiança, para sair.

22/11/2015

Que eu continue com vontade de viver, mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos, uma lição difícil de ser aprendida, que eu permaneça com vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles vão indo embora de nossas vidas, que eu mantenha  sempre a vontade de ajudar as pessoas, mesmo sabendo que muitas delas são incapazes dever, sentir, entender ou utilizar essa ajuda, que eu mantenha meu equilíbrio, mesmo sabendo que muitas coisas que vejo no mundo escurecem meus olhos, que eu manifeste amor por minha família, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exige muito para manter sua harmonia. E, acima de tudo, que eu lembre sempre que as grandes mudanças não ocorrem por grandes feitos de alguns e, sim, nas pequenas parcelas quotidianas de todos nós.

Bom domingo! 

21/11/2015

Ontem acabei a noite a ver um filme com a minha sobrinha, The Great Gatsby, não é nada que me tenha chocado ou emocionado, nada de mais, talvez teria sido melhor ter lido o livro, assim imaginava as coisas a minha maneira, mas pronto, provavelmente já tenham visto este filme, mas para quem não viu, basicamente é um rapaz Nick que relata o seu fascínio por seu vizinho, o misterioso Gatsby. Após Nick ser convidado pelo milionário para uma festa incrível, o relacionamento de ambos torna-se numa forte amizade, então ele descobre que seu amigo Gatsby tem uma antiga paixão por sua prima Daisy e ele resolve reaproximar os dois, esquecendo o fato dela ser casada com seu velho amigo dos tempos de faculdade Tom.

Agora um aparte, porque que este homem (Leonardo DiCaprio) nunca ganhou um oscar? Já esta a merecer, o homem morre-me em todos os filmes que faz ou impressão minha (estou a exagerar, não em todos).
Sou só eu que o acho bastante charmoso?

20/11/2015


Amor de amigo é uma coisa engraçada! É diferente de amor de pai, de mãe, de irmão, de namorado. Amor de amigo é amor que completa a gente, não me digam que não, quando temos um problema com a família ou namorado, quem é que nos relaxa?quem é que nos faz rir, mesmo sem saber do problema? Um amigo não precisa estar connosco o tempo todo, porque amor de amigo vence a distância, passa semanas, e quando reencontramos eles, agem como se nunca estivessem longe. Amigo que é amigo mesmo pode até ter outros amigos, porque não implica amar-nos menos por ter outros amigos. Todos tem amigos de tudo tipo: de infância, da escola, do sitio, de faculdade, tem amigos até que nós nem lembramos de onde veio. E cada um deles tem um espaço guardado na memória e no coração. Amigo é amigo porque está presente nos momentos mais importantes da nossa vida: o primeiro beijo, a primeira festa, a aprovação nos exames, um piquenique sábado à tarde, um dia de praia, ou até um almoço de domingo. 
Aos meus amigos, que são poucos, mas à todos eles, eu desejo que conquistem cada vez mais amigos, atenção estou a falar de amigos, não daqueles que julgam amigos, e não passa de conhecidos.

19/11/2015

Nós acabamos por se acostumar com uma porção de coisas na vida, por medo da solidão ou pela segurança da estabilidade. Sempre me adaptei a muitas delas, vivo constantemente no modo automático e quase sempre nada me desperta interesse, é tudo um grande borrão para mim, passam perto e eu não sinto, dançam vestidos de palhaço na minha frente e eu só bocejo, quase nada me toca. É difícil achar algo que me faça sentir vontade de olhar uma segunda vez ou ter algo que eu queira fazer por horas. Ainda não descobri se sou a defeituosa, se o mundo que é defeituoso, ou apenas estou nos dias defeituosos.
Estou a precisar de algo novo, cheiros novos, algo que não esteja adaptada...

18/11/2015

Desliguei a tela do telemóvel e olhei para o céu, o seu azul fascina-me, nem parece um dia de outono, o sol apesar de estar fraquinho consegue me aquecer as faces da cara, senti agora alguém tocar me na mão, olhei e era a minha sobrinha a pedir me o colo, queria desfrutar aquele momento comigo, fica-mos ali por momentos,começou uma música e eu achei engraçado dançar-mos juntas, ri-me ate as bochechas doerem.
Talvez só precisava de tirar uma folga de mim mesma, e dar toda atenção para ela, não me importarei de ficar com as pernas a doer, com a cabeça a doer ao fim do dia, mas estarei com o coração tranquilo, afinal ela esta a ser o meu conforto, mesmo que me destrua o quarto, que desapareça com o meu perfume, ela esta feliz, e o som das suas gargalhadas enchem me a alma.

17/11/2015



Nem todos os dias são um mar de rosas, e hoje só os espinhos delas sobressaíram, num dia está tudo a correr como planeado, e noutro sai-nos o chão de baixo dos pés. Mais uma vez deixei o meu fracasso vencer, não podem dizer que não pode, que não quis, que não tentei, só não consegui, talvez o meu defeito é a falta de fé em mim, nos outros, no que virá. Por mais que eu me esforce a esperança acaba por dar a mão a um ponto de interrogação, por mais que eu queria chega uma hora que a duvida destrói qualquer certeza que vai tudo acabar bem. O mais frustrante é ler tudo o que já escrevi sobre força de vontade e nem isso conseguir me dar animo, tentar encontrar palavras de conforto e de motivação nas bocas de quem mais amo para deixar de me lamentar e nem isso conseguir.
Escrever sobre quem eu fui esta manhã? então digo em primeira mão Eu confiei em mim e desiludi-me mais uma vez. Só me resta escrever cada palavra de frustração nestas linhas, dormir, e fazer que o amanhã não seja um "hoje"

16/11/2015

Ele pode. Pode ter a mulher que quiser, pode ser quem quiser, mas ele escolheu precisamente a mim, quer ser quem eu desejo. As vezes eu não noto, mas ele está sempre do meu lado, ele não se segura, não disfarça o que sente e não usa armaduras. Não consegue, não sabe e nem quer ser diferente do que é, tem várias facetas, não tem medo e morre de medo, não tem medo de sentir, mas está com medo do que sente por mim não seja suficiente e não sabe se o medo maior é do que vai no coração ou de que dê tudo certo. Medo de dar certo? Ele não é completamente normal, nem anormal, ele só é ele, com todos os seus cantos, esconderijos, degraus, pontes, abismos, talvez nunca sentiu por ninguém o que sente por mim, pois… pelo que diz, ele não vê graça em outras pessoas. Ele sente falta de mim e de tudo que nós não vivemos (ainda). E eu tenho o poder de o deixar feliz ou triste e acreditem, é muito bom fazê-lo feliz, qualquer coisa o faz feliz. Eu sei, as vezes penso que não correspondo as expectativas dele, mas ele não é megalomaníaco no quesito felicidade, pequenos gestos, demonstrações e ações o deixam sorrindo, são coisas simples. Não é nada impossível, difícil ou complicado, Penso em como gosto de ser tratada, e apercebo-me que gosto que ela goste de mim, que gosto do seu carinho, gosto de saber e sentir que ele é apaixonado por mim, então faço o sentir o mesmo, pelo menos dou o meu melhor.






15/11/2015

Sempre fui menina do meu nariz, e com isso vem a mania que nada do que é meu é tocável, pelo menos por outras pessoas. Lá em casa, as regras podiam não ser ditas em voz alta mas eram bem definidas, cada um com as suas coisas e era impensável alguém mexer no que não lhes pertencia, não que alguém fosse gritar se isso acontecer, mas é como se tivessem a faltar ao respeito uns aos outros, e isso fez com que eu cresce-se com a mania de ter o meu espaço que não pode ser quebrado e as minhas coisas que não podem ser tocadas. E quando digo isto, posso muito bem estar a referir me apenas a minha caneta, mas que é minha, não é uma questão de ser egoísta, é manias, sei que há pessoas que não tem nenhum problema com isso, que não lhes faz confusão ver outros a mexer na sua prateleira onde tem os seus cadernos, ou que mexam no seu telemóvel, mas para mim isso ainda me faz imensa confusão, obviamente já fui pior que agora, provavelmente ainda tenho um longo caminho a percorrer para não ficar tão irritava ao ver alguém a mexer no que é meu.
Mas bem, cada louco com a sua pancada, e esta é a minha.

14/11/2015

12, Novembro 2015
Tu não me perguntas-te como foi o meu dia, mas eu queria te contar mesmo assim. Não foi tão diferente dos outros dias, é verdade, sei que não sou uma pessoa muito interessante, que sempre vai ter assunto em cima de assunto. Sou meia rotineira, sem piada, mal feita talvez, eu sei, mas no meio das pessoas vazias que encontrei hoje, percebi que eu estava cheia de vida. Não um "cheia" da forma estúpida, era um cheia de vontade, desejo, saudade. Umas três vezes eu quis estar contigo, tudo bem, foram umas cinco. Eu disse que não gostava daquelas tuas músicas favoritas, mas encontrei me ouvindo uma delas, só para me lembrar de ti, só para te trazer para perto. Porque tu sabes que estas longe de mim, do meu cheiro, de nós. Mas bem, segui em frente, continuei meus afazeres diários, minha rotina. Vi um casal na rua, enquanto voltava para casa, ela perguntou lhe: tu não tem medo de nada? E o outro respondeu: tenho, de cobras. Eu não me contive e respondi também, na minha mente, pensando em ti: Tenho, de te perder. Cheguei no meu quarto e não te vi na minha cama, já era de esperar, sonhos são sonhos, que eu sempre tenho esperanças de se realizar. Quis te buscar, quis te ter, quis chorar,  mas tu sabes, era só mais um dia qualquer, como os outros, tu não perguntas-te como foi o meu dia, mas eu quis te contar mesmo assim.

13/11/2015

 "...ainda não cai em mim , que sou mãe"  foi a única coisa que foquei na mensagem que ela me mandou, não sei se ela entre linhas quis dizer "que fiz da minha vida?" ou "estou muito entusiasmada com a minha nova vida". Eu penso e espero que seja a segunda opção, apesar de ambas ter-mos a mesma idade, ela já me tinha preparado bem para o dia em que ela tivesse uma filha, por isso quando ela me disse que estava grávida eu não me surpreendi, era algo que ela queria, era algo que estava destinada a ser, porque apesar de ser nova, ela é o tipo de mulher que pode ser mãe, não estou a dizer que as outras pessoas não o possam ser, mas normalmente uma rapariga 21 anos tem tanto que aprender ainda, tem tanto por onde se perder, e aquela certa loucura ainda está a flor da pele, mas ela era tão diferente, desde os 15 anos quando a conheci, para mim ela era já uma mulher feita, cometia erros como todo mundo, mas sabia parar, sabia corrigir, sabia agir, ela tinha aquela maturidade que é raro de se ver numa miúda de 15.
Agora com 22 ela tem demonstrado mais uma vez que consegue ser diferente de todas nós, enquanto que nós, sim queremos ter um filho, mas não agora, porque estamos no início da nossa carreira, não agora porque ainda temos imensas viagens por fazer, não agora porque não estamos preparadas para cuidar de outra criança sabendo que ainda estamos a começar aprender a cuidar de nos próprios, ela consegue fazer isso tudo sem qualquer medo, com uma filha ao colo, obviamente não estou a dizer que é fácil para ela, aquelas noites acordadas por causa das cólicas continuam a existir, mas não a vejo ir a baixo, e eu espero que ela me continue a surpreender como me tem surpreendido.
Desejo-lhe o melhor do mundo.


12/11/2015

Neste momento se há alguém que merece o meu incomum histerismo, são as minhas poucas leitoras, sim são poucas porque não ando aqui com o letreiro a pedir que me sigam, sim, mas são essas poucas que me tem animado com os comentários nestes dias deprimentes fechados em casa, e o mais incrível, é que não precisam de deixar comentários de apoio, basta os comentários onde opinam sobre o que eu escrevo. Saber que alguém lê e gosta do que eu escrevo é tão satisfatório, e melhor ainda, darem me a oportunidade de fazer parte da lista de blogs que seguem chega a ser um elogio para mim, porque lá esta, eu quando fiz o meu blog nem estava a espera que alguém me seguisse, era apenas para eu escrever como escrevia no meu caderno, e nunca fiz questão de seguir alguém com o intuito de que essas pessoas me seguissem de volta, eu sigo quando gosto do conteúdo que lá colocam, seja sobre beleza, seja sobre a economia de país, seja sobre a vida pessoal, se eu gostar da maneira como escrevem, como expressam, como opinam, certamente eu serei uma fiel leitora. E por ser assim, que eu estou muito satisfeita com as poucas leitoras que tenho, porque elas demonstram interesse no que eu escrevo, interagem, dão me sempre mais vontade para que eu continue a escrever.
Por isso, um muito obrigada a vocês :)

11/11/2015

Sempre ouvi dizer que amadurecemos com os danos, não com os anos, não preciso de ter 40 anos para ter noção do que me faz mal ou de quem me quer bem. Provavelmente ainda terei mais danos na minha vida, talvez mais cedo do que espere, mas estou disposta a passar por tudo que seja mau, para depois poder dizer a mim mesma "então miúda, tu sabes que és mais forte que isso" todas as vezes que eu achar que mais uma vez a vida esta a ser injusta comigo, todas as vezes que pessoas que amo decidirem sair da minha vida, todas as vezes que eu cair como tola nas minhas falsas expectativas.
Estou disposta a aceitar a que o meu coração de criança aprenda aguentar com palavras amargas, com atitudes azedas, com perdas inusitadas, estou disposta a tudo, porque sei que posso ser leve, leve até ao ponto de cair, mas sei que nada me irá quebrar.

10/11/2015


Ser forte, na verdade, não é ser indestrutível e impenetrável. É saber lidar com sua fraqueza. É viver, mesmo sabendo que a vida, eventualmente, pode te deixar em pedaços e que esses pedaços nunca serão consertados ou refeitos, no máximo, serão colados e, mesmo assim, nunca serão como antes. Ser forte é abraçar esses pedaços remendados e saber que são eles que definem quem tu és.
Ser forte é aprender com escolhas erradas, aprender andar em "contramão" sem medo, aprender mesmo com quedas, olhar para frente. Afinal nós não podemos viver a vida a olhar para o que passou.
Ser forte é limpar as lágrimas e sorrir, porque sabe que algo melhor está por vir...

Mais um dia, mais uma semana, acordar com o barulho das motosserras, 
Já esta a ser demais, inicialmente disseram que iam tirar as rochas e os eucaliptos que estava em perigo de cair, isto tudo para a segurança da população, agora passado uma semana nem tocam nas rochas, e estão a cortar tudo o que aparece a frente, sejam eucaliptos velhos, sejam os que ainda nem 1 metro tem, seja outras árvores que nem eram perigo para ninguém, afinal qual é o intuito? 
Parece me que a fabrica de papel descobriu o paraíso e esta a limpa-lo de uma ponta a outra, começo achar isto ridículo, desde de criança a vista da minha janela era esses eucaliptos e agora não passa de uma montanha nua, sem um arbusto, sem uma árvore que seja.
Supostamente tinham apenas uma semana para retirar o que estava em perigo, não o fizeram, limitaram se a cortar e cortar como se não houve-se amanhã, e agora dizem me que vão ficar mais um mês, para supostamente limpar, supostamente, porque sei que enquanto tiver um eucalipto no ar, não vão enxergar qualquer  rocha que esteja prestes a cair.
Porque na verdade eles não estão preocupados com a população, mas sim com o facto que encontraram uma mina de ouro em cada eucalipto cortado.

Mas bem, bom dia minha gente!

08/11/2015



O ser humano nunca espera o pior. Nunca espera a dor, nunca espera a morte. O ser humano não espera as más notícias, não espera pelo sofrimento, não espera pelas lágrimas. Nós nunca esperamos que o pior venha a acontecer. O ser humano acha que o tempo é infinito, que nada é alterável. Temos o costume de acreditar em chances incontáveis, dias inacabáveis.
Esperamos uma segunda oportunidade, quando poderíamos fazer valer a primeira. 
Aguardamos pelo próximo dia, nós nunca acreditamos no poder que tem um segundo, um dia, uma semana. 
Tudo, inclusive nada, pode acontecer em um piscar de olhos.
E tudo se vai tão rápido como veio e todos se vão como vieram. Foi-se o tempo, foi-se a hora, fica o susto e a dor. Porque o ser humano espera por flores e não espinhos. Mesmo sabendo que nada dura para sempre, o ser humano quer acreditar que dura.
Não ficamos nunca satisfeitos ao ver o fim, o fim é trágico, é acompanhado do sabor azedo daquele momento perdido, da oportunidade deixada, das coisas não feitas.
Nós não nos conformamos com a partida, esperamos pela chegada.

A verdade é que tudo passa, tanto o tempo, quanto as dores. 
Tudo passa, o ser humano é quem tem mania de acreditar que tudo fica.

07/11/2015

 


Ninguém escreve bem ou mal, escreve o que sente, e nem sempre o que nós sentimos é bonito,
mas hoje não vou lamentar, não vou me queixar de tolices diárias ou de dores do passado. Pelo contrário, vou agradecer a todos que me aceitam exactamente como sou, agradecer a todos que me fazem aprender pouco a pouco a cada dia, através de alegrias, experiências, sofrimentos, pequenos percalços. É claro que seria muito melhor aprender através de sorrisos, mas as lágrimas nos mostram o que é preciso deixar para trás. 
As coisas só são feias se quiseres que sejam, se te magoam, tu decides se queres ficar a lamentar ou então aprender com isso e agarrar a oportunidade de fazer algo bonito para ti.
A vida pode ser longa ou curta, mas só tu é que podes dar sentido a tua, dar intensidade a tua, não fiques pelas lamentações...  
 

06/11/2015

Uns queriam um emprego melhor, outros um emprego. Uns queriam uma refeição mais farta, outros apenas uma refeição. Uns queriam uma vida mais amena, outros apenas viver. Uns queriam ter pais mais esclarecidos, outros, apenas ter pais. Uns queriam ter olhos claros, outros, apenas enxergar. Uns queriam ter voz bonita, outros apenas falar. Uns queriam o silêncio, outros ouvir. Uns queriam uns sapatos novos, outros ter pés. Uns queriam um carro, outros andar. Uns queriam o supérfluo, outros, apenas o necessário.

O ser humano é egoísta por natureza e tem a necessidade de querer ter mais que o fundamental.


05/11/2015



Chega um dia em que a gente simplesmente muda. Os sentimentos nascem e o coração faz novas escolhas, e eu mudei, mudei depois de achar que não tinha direito a ter esperança, mudei a maneira de pensar após te conhecer, descobri que sou capaz de ser feliz, e que tu contribuis para isso. 
Tu chegas-te e regaste as flores que já tinha morrido, na esperança que elas erguessem, e a cada dia que passa uma nova flor nasce, e eu estou pronta para fazer dar certo também, estarei pronta para reconhecer cada sinal de amor que me dás. 
Sei que tu és uma daquelas chances boas que a vida não me daria duas vezes, sei que muitas as mulheres  procuram nos livros de romance o amor que querem encontrar nas suas vidas, e eu fui uma sortuda por encontrar o meu. É tão bom ter alguém que que te faça seguir frente sem olhar para trás, ter alguém que sinta tua falta. Alguém que não se vá embora, e muito menos que te vá deixar para trás no momento que tu mais precisares.  
Como é bom virar-me para o lado e ver te a ti...

02/11/2015



Poderia dizer que sou ama, mas não, sou mais que isso, sou tia,
Parece fácil, e é, quando não tens que ficar com eles todos os dias, todas as noites, todas as horas, é fácil quando só os vês la na época natalícia.
Eu gosto de crianças, hoje em dia tenho noção disso, gosto da maneira como eles aprendem, como reagem as situações, gosto como eles são ingénuos, gosto de os ver a dizer verdades que os adultos não conseguem.
Mas nem sempre foi assim, ao 13 anos comecei a cuidar da minha sobrinha Lú, e na altura detestei a ideia, afinal eu era uma adolescente, não queria ficar presa em casa para cuidar de um bebé, mas foi o que aconteceu e foi nessa época que decidi não ter filhos, não queria passar por aquilo novamente, queria ser "livre" sair, trabalhar, fazer desporto, viajar, tudo sem a preocupação de um filho, basicamente queria fazer tudo o que não consegui fazer enquanto era adolescente.
Engraçado como as coisas mudam, já se passaram 9 anos e hoje em dia a Lú continua cá em casa, as vezes ainda foge para a minha cama para dormir-mos juntas, não a considero como uma filha, mas como uma irmã talvez, e se algum dia ela tiver que ir embora, eu vou ter que aceitar isso, mas não digo que não  me vá custar.
Agora se me perguntarem, é óbvio que vou querer ter um filho um dia, aprendi muito com a Lú e tenho a certeza que serei uma ótima mãe.
Reclamei tanto durante a minha adolescência e agora, para além de cuidar da Lú, também cuido da Maria, minha outra sobrinha com apenas 2 anos. Sei que já não passo sem estas pequenotas, elas enchem de alegria.
É minha vida de tia.