"O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça"

20/05/2016

Todos nós sabemos que ao longo da nossa vida os amigos estão constantemente em partida, que mesmo que nós queiramos que eles permaneçam nela, eles talvez não, talvez as circunstâncias não o permitem. Desde que terminei os meus estudos perdi o contacto com alguns, com muita pena minha, mas fomos todos por caminhos diferentes, posso contar com uma só mão os que ainda procuram estar comigo e adoro quando decidem combinar algo, sou a primeira atirar me de cabeça, dar gargalhas com os meus amigos? Vou logo!
Hoje foi o dia! Reencontrei me com ela, a minha parceira desde dos meus quinze anos. Já não estávamos juntas a mais de um ano porque ela esteve fora da ilha, mas digo-vos, nada mudou, pareceu mesmo que esse ano de afastamento fosse apenas mais um dia, apesar de ela ter passado por muito nesse ano, continua a ser aquela rapariga meiga, quieta, já eu, sou bem diferente, só para terem noção disso. estávamos ambas a descer por uma rua quando me deu a pancada de tirar fotos, era eu toda entusiasmada e ela a forçar o sorriso e a sussurrar "ai aqui no meio da rua?" e como adoro por ela ainda mais constrangida tirei mais uma, mais duas, mais mil e tal fotos e ela sempre a sussurrar "está gente a olhar" e eu a divertir me com aquilo, até que decido gritar para os quatro ventos "deixa me tirar fotos que eu não pago imposto" hahahha se tivesse um buraco ali, ela atirava-se sem pensar duas vezes. Mas bem ela acaba sempre por se rir das minhas parvoíces e eu divirto me, afinal só me dão boas energias!

1 comentário: