"O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça"

21/02/2016

Para quem não percebeu, esta menina escreveu uma carta para o "amigo" do seu pai, o álcool. 
Deixei cair uma lágrima quando vi o video pela primeira vez, lembrei me de todas as histórias que ouvi sobre o vício do meu pai, tive um flashback do meu passado, relembre-me dos breves momentos que via o meu pai entrar em casa alcoolizado. 
Graças a Deus e a vontade do meu pai, quando completei os meus sete anos ele abandonou esse "amigo" após vários tratamentos. Não é apenas o abandono do vício do nosso pai, para nós foi um recomeço de uma vida com paz, sem medo de estar na própria casa, saber que poderíamos dormir a noite toda sem ter que fugir nos braços da nossa mãe para um sitio seguro. 
Sei que o que passei não é comparado com os meus irmãos mais velhos passaram, enquanto eu ouvia os gritos, eles sofriam as agressões, enquanto eu chorava com medo, eles choravam com dor, e admiro-os por agirem como se essa fase da vida deles não existisse, afinal fomos todos fortes e superamos juntamente com o nosso pai aquele seu "amigo"... 

6 comentários:

  1. Felizmente nunca passei por esse tipo de coisas mas conheço uma rapariga da minha terra que sofria como tu, só que a vontade do pai melhorar também era nula e este só deixou de beber quando começou a ter acidentes no trabalho, quando começou a cair de muros onde se sentava alcoolizado e a fazer grandes feridas onde muitas dessas feridas o levaram para o hospital várias vezes.
    Das coisas que mais agradeço é ter um pai que não seja álcoolico, claro que bebe não digo o contrário mas faz em festas e socialmente, não tem por hábito esse tipo de coisas, e quando o fazia nunca nos tratou mal seja a mim,à minha irmã ou à minha mãe. Portanto não sei o que dizer a um caso desses deve ser complicado ter que lidar com isso diariamente e fico feliz por agora estarem bem.

    ResponderEliminar
  2. Realmente deve ser horrível passar por algo como o que descreves, admiro a tua força e a dos teus irmãos.
    Nunca passei por algo do género, felizmente, e fico feliz por saber que essa fase menos boa da tua vida ficou no passado :)

    R: Sim, tens razão. Obrigada pelas tuas palavras. :)

    ResponderEliminar
  3. Felizmente, o teu pai conseguiu superá-lo, mas imagino que haverão sempre lembranças dolorosas. :(
    -Elisabete

    ResponderEliminar
  4. Grande coragem e força de vontade do teu pai. E vocês, uns heróis. Parabéns a ele e a vós.

    ResponderEliminar
  5. é tão bom saber que há assim histórias de sucesso! O meu namorado venceu o mesmo e não podia estar mais realizada com isso! Também soltei a lágrima!

    ResponderEliminar
  6. O vídeo deixou-me sem saber o que dizer. Felizmente nunca passei por esse problema, mas tenho uma pessoa próxima que sim. Tal como tu, ainda era pequeno e não sofreu muito (pelo menos directamente) com o problema do pai, que felizmente afastou o álcool da sua vida ainda o meu amigo era novo. Não tem recordações disso mas sabe que a mãe sofreu imenso. É preciso ter muita coragem e amar muito a pessoa para a desculpar de todas as situações e acredita que já vos admiro por isso. Creio que não conseguiria, quando as pessoas mais próximas de mim me magoam por alguma razão tenho muita dificuldade em perdoá-las...

    ResponderEliminar