"O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça"

11/12/2015



Bateu umas saudades do meu secundário e a cada dia que passa apercebo-me o quanto passou rápido.
Lembro me tão bem daquelas férias de verão, quando terminei o 9º ano, e estava desesperada juntamente com os meus colegas de turma porque o curso que queríamos afinal não ia abrir por falta de alunos, tínhamos outras opções, outros cursos, mas nada que envolvesse informática, era-mos apenas 8 alunos, 8 alunos que queria mesmo aquilo, então nos juntamos e fomos falar com a direcção da escola, praticamente imploramos que abrissem o curso,  e foi o que aconteceu, no ano a seguir, estávamos nós, no 10º ano, no curso que queríamos e com mais 12 alunos novos que se juntaram a nós, já não podiam vir com a desculpa que não havia alunos, afinal era-mos 20 ao todo.
Logo de início um professor disse que nem metade dos 20 iram chegar o ao último ano, na altura ainda achei que ele estava a exagerar, mas quando me apercebi da quantidade de matemática que tinha que levar diariamente, já comecei a levar mais a sério.
"Fogo, ainda nos faltam 3 anos" acabei de ouvir isto de um colega meu e num piscar de olhos estava eu a fazer a bênção das capas e a terminar o curso, mesmo com a insuportável matemática em todas as disciplinas de informática e posso dizer, o professor tinha razão, dos 20 ficaram apenas 6, os sobreviventes no qual fiquei orgulhosa em pertencer.
Passou rápido, passou mesmo, isto porquê? Porque eu estava a estudar com gosto, informática, programação, manutenção, redes, era algo que eu apreciava, sem sombra de duvida que se tivesse escolhido outro curso provavelmente não iria acabar o 12º com tanto gosto como acabei.  

6 comentários:

  1. Quando se anda por gosto não nos cansamos e o tempo passa a correr.

    ResponderEliminar
  2. Quando fazemos o que gostamos é meio caminho andado :)

    ResponderEliminar
  3. É sempre melhor quando fazemos algo que gostamos! É mais fácil e mais divertido ahah

    ResponderEliminar
  4. O meu curso tbm começou com 20 e tal perto de 30 e acabou com 17. Quanto às saudades do secundário..nem perto.

    ResponderEliminar