"O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça"

24/09/2015


Todo mundo passa pelo constrangimento de ser julgado pela sua aparência, independentemente se seja rico, pobre, feio ou bonito, por ai fora, todo mundo sabe disso, falam, gritam ao quatro ventos sobre esse mesmo assunto, mas nada irá mudar, é como se fizesse parte da natureza do ser humano, tirar conclusões sobre outras pessoas sem uma mera palavra trocada, apenas com um rosto fazem uma história.
Eu sinto me livre, livre de julgamentos, de preconceitos, de conclusões precipitadas ao meu respeito. Pensam, digam, façam, questionem e eu responderei: Eu sinto me feliz assim, não me conhece, então não me interprete. Sou de carne e osso, sou de sensações, de sentimentos, de experiências que me fizeram amadurecer, mas que acima de tudo definiram a minha personalidade, que a propósito nunca mudará independentemente do que especulem ou relatem.


Medo de preconceitos, julgamentos e calúnias é para quem não conhece a si próprio.

0 comentários:

Enviar um comentário