"O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça"

27/09/2015

E não, não estou a falar do mero joguinho da forca, é mais que isso. Existem palavras, existem palavras sem sentido, existem palavras com sentido e depois existem palavras que magoam. Essas que magoam são sempre ditas da boca para fora e de quem mais ama-mos, sabes, isso costuma doer. Cada vez que essas palavras são ditas, tornam-se em cubinhos de gelo que esfriam aos poucos a nossa alma, tais palavras incertas que rasgam por dentro, e que ferem por fora, palavras destrutivas que ressoam na mente como um eco. Sabe-mos bem que uma simples palavra nos magoou quando nossos olhos se enchem de lágrimas como se sentisses um estalo na cara. Ninguém tem noção disso até ser atingido por essas ditas palavras, palavras de quem só espera-mos o bem...

Sim, novamente digo, palavras magoam, mas a falta delas também, são capazes de soltar palavras cruéis, impiedosas, intoleráveis, mas difícil é engolir o orgulho e saber dizer uma mera palavra angelical, ou então ter uma atitude admirável, não basta só um pedido de desculpas, desculpas não fazem esquecer aquele assombro de palavras deploráveis.

"Paus e pedras podem quebrar ossos, mas palavras, ah, essas são capazes de matar a alma"  

0 comentários:

Enviar um comentário